Área Reservada

Participação Oikos em colóquio internacional sobre Soberania Alimentar

Sexta, 14 Outubro 2011 12:02

No dia 7 de Outubro, decorreu o colóquio internacional "Políticas e Cooperação para a Soberania Alimentar dos países de Língua Portuguesa", organizada pela ACTUAR - Associação para a Cooperação e o Desenvolvimento e CES - Centro de Estudos Sociais.

 

O colóquio contou com a participação do Pedro Krupenski da Oikos que se fixou numa análise aprofundada sobre "A Soberania Alimentar na estratégia da Cooperação Portuguesa".

 

Consulte esta intervenção clicando aqui.


Este colóquio foi o fecho de uma jornada de trabalho que envolveu diversos intervenientes e especialistas em Segurança e Soberania Alimentar no quadro da Cooperação e Desenvolvimento nomeadamente Francisco Sarmento (CES e consultor da FAO), Flávio Valente (Secretário Geral da FIAN) e a Carmen Lahoz (Instituto de Estudos da Fome) os quais fizeram uma abordagem à problemática da Soberania Alimentar a partir do contexto Europeu.

 

Perante a actual conjuntura social, política e económica as suas intervenções enriqueceram o colóquio com observações à Crise do Sistema Alimentar e Nutricional e a necessidade de reconstrução de um novo quadro global para assegurar o Direito Humano à Alimentação. Numa linha da responsabilidade social a Carmen Lahoz conduziu uma apresentação que reflectiu os progressos feitos por Espanha nas políticas de ajuda para o desenvolvimento e nas estratégias de cooperação para lutar contra a fome. Ao invés, Pedro Krupenski não poupou críticas quanto à (falta de) estratégia da ajuda e Cooperação Portuguesa para a Segurança Alimentar.

 

No painel da parte da tarde, a apresentação de perspectivas da sociedade civil ficou ao cargo de representantes de ONG vindas dos países do Sul (Moçambique, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo-Verde, Guiné-Bissau e Brasil) e Portugal, os quais esclareceram a audiência sobre os desafios presentes nos seus próprios países sem contudo perder o sentido de responsabilidade e o papel de transformação que as organizações da sociedade civil assumiram enquanto agentes para o desenvolvimento. As suas apresentações espelharam os planos estratégicos e os programas de desenvolvimento adoptados para enfrentar os desafios presentes, identificaram políticas de desenvolvimento bem-sucedidas nos seus países e identificaram as redes e plataformas existentes a nível nacional e internacional com perspectivas de vincular a cooperação entre a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

Neste painel coube à ACTUAR explicar a importância da existência de Redes Regionais da Sociedade Civil para a Segurança Alimentar, nos vários países da CPLP. O objectivo destas redes (REDSAN) é alcançar uma voz colectiva mais forte, beneficiar da troca de experiências entre os diferentes países através da articulação em rede, fortalecimento de parcerias, desenvolvimento de pesquisas, capacitação e partilha de conhecimento em conjunto, bem como levar a cabo ações de lobby político que contribuam para influenciar a definição, implementação e monitoria das políticas nacionais de segurança alimentar e marcos legais do direito à alimentação num quadro de soberania nacional.

 

Intervenção da Oikos, por Pedro Krupenski - "A Soberania Alimentar na estratégia da Cooperação Portuguesa"

 

Consulte Também


» A Soberania Alimentar na estratégia da Cooperação Portuguesa

  

A Oikos no Mundo

Trabalhamos com comunidades de regiões e países mais pobres, promovendo a saúde pública, alimentação, água, saneamento e educação.

Onde estamos...
Onde estivemos...
 

Siga-nos

 

Participe em Ações e Eventos

Janeiro 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31 1 2