A Oikos no terreno: resposta à crise em Cabo Delgado

Moçambique é país do coração da Oikos. Além de tudo o que liga Moçambique a Portugal, este foi um dos primeiros países onde a Oikos estendeu a sua atividade internacional, trabalhando no combate à fome, redução da pobreza e melhoria da vida de milhões de pessoas no país há mais de 30 anos.

Desde 2009 que temos representação permanente em Cabo Delgado, Montepuez. Seria impossível nao responder à emergência e crise humanitária no Norte de Moçambique, que está perto de atingir as 800 mil pessoas. Numa primeira instância, estamos a integrar pessoas deslocadas nas comunidades onde trabalhamos na área da segurança alimentar e a coordenar com as Nações Unidas e parceiros dos clusters de ajuda humanitária para contribuir na resposta de emergência.

 

O que estamos já a fazer?

  • A Oikos está a apoiar a integração de pessoas que chegam à procura de abrigo e proteção em Famílias de Acolhimento nas comunidades onde trabalhamos na área da segurança alimentar. Esta é uma zona de insegurança alimentar aguda e a maioria das famílias muito pobres esgotou as suas reservas de alimentos. Nestes lares, onde já faltava principalmente comida, as famílias tentam alimentar 3 a 4 vezes mais pessoas dentro do seu lar.
  • Para fugir aos ataques no Norte de Moçambique, as pessoas chegam a andar mais de 450km e a ficar uma semana no mato sem água potável ou alimentação até encontrarem uma zona de abrigo segura. Com muita proximidade e trabalho conjunto da Oikos com as autoridades locais, estamos a apoiar as pessoas que chegam a encontrarem familiares na região. Já proporcionámos centenas de reencontros em 5 distritos diferentes: Montepuez, Chiure, Ancuabe, Namuno e Balama. Este encontro não só é fundamental ao nível do suporte emocional como as pessoas podem assim ser acolhidas em família, evitando os Centros de Acolhimento temporários com carências ainda maiores.
  • Suporte a mulheres. Fruto de um trabalho longo da Oikos com pequenos produtores locais, conseguimos apoio para integração em comunidades rurais de mulheres com entrega de bicicletas, roupa e telemóveis para contacto com família. As bicicletas estão a ser um importante meio de suporte aos Centros de Acolhimento. Foram ainda entregues baldes com torneira para água potável para utilização de cerca de 2600 pessoas.

 

Próximos passos para os quais estamos a reunir apoios institucionais e individuais

  • Apoio aos Centros de Acolhimento onde falta de tudo para suprir as necessidades básicas: alimentação, higiene (ainda mais no contexto COVID) e abrigo de primeira necessidade como lonas e esteiras.
  • Apoio continuado às Famílias de Acolhimento, que evitam grandes concentrações no centro e proporcionam melhores condições de vida e reinserção das pessoas deslocadas, muitas vezes da sua própria família chegadas em fuga. Estas famílias já são por si muito pobres e com graves carências. Assim, é urgente o apoio com cabazes de alimentação de reforço, kits de higiene e limpeza e ainda kits de família que asseguram que a Oikos possa distribuir um conjunto de materiais essenciais na proteção e abrigo de uma família em primeira instância como cobertores, esteiras de dormir de fibra natural e kits de utensílios de cozinha.

 

Imagine o que podemos fazer com a sua ajuda!