Área Reservada

Projectos Vida Sustentável

Com a criação de micro-indústrias do sector agro-alimentar, o projecto tinha como objectivo a redução da pobreza através do aumento do rendimento familiar das comunidades, com o desenvolvimento de novas actividades comerciais que ainda não haviam sido exploradas, e que possam gerar receitas e empregos mais sustentáveis.

 

Neste sentido, estes "novos negócios" procuraram desenvolver uma gestão racional dos recursos naturais existentes, como também cultivos agrícolas alternativos. O projecto tinha nainda uma forte componente ambiental. Foram realizadas desde campanhas de educação ambiental para a população até actividades de limpeza urbana e colocação de diversos cestos de lixo em todo o Município. A actividade de maior impacto foi a construção de um aterro sanitário para a correcta deposição do lixo, de modo a minimizar o impacto da contaminação ambiental rural e urbana naquela região.

 

Foi também criada, em conjunto com a Câmara Municipal, a "UMA" - Unidade Municipal Ambiental. Esta Unidade é responsável por diversas actividades que estimulam uma boa gestão e uso racional dos recursos naturais existentes no Município. Entre muitas outras actividades, a UMA incentiva a recolha organizada de lixo nas comunidades beneficiadas, dando todo o apoio logístico e requisição gratuita de enxadas, carrinhos de mão e bidões para recolhas maiores.

Devido ao longo conflito armado em Angola, este projecto procura a incorporação da problemática da recuperação e da resinserção social através de um enfoque mais compreensivo em que a assistência, a recuperação e o desenvolvimento são parte de um mesmo processo interdependente. Para isto, promoveu-se a reinstalação de populações deslocadas, a agricultura sustentável e a segurança alimentar. Dentre as principais actividades, estão: a distribuição de sementes, adubos e pesticidas; capacitação técnica de camponeses; a organização comunitária; a legalização de terras; e a organização de núcleos de mulheres.

 

Beneficiários: 2.500 pessoas

Data de Ínicio: Fev.2004

Data de Fim: Abr.2005

Devido ao longo conflito armado em Angola, este projecto procura a incorporação da problemática da recuperação e da resinserção social através de um enfoque mais compreensivo em que a assistência, a recuperação e o desenvolvimento são parte de um mesmo processo interdependente. Para isto, promoveu-se a reinstalação de populações deslocadas, a agricultura sustentável e a segurança alimentar. Dentre as principais actividades, estão: distribuição de bens não-alimentares de primeira necessidade; distribuição de sementes e instrumentos de trabalho; reabilitação de um posto de saúde; e assistência técnica, identificação e distribuição de terras às famílias camponesas.

 

Beneficiários: 3.396 pessoas

Data de Início: Fev.2004

Data de Fim: Jul.2004

Este projecto tinha como objectivo melhorar o acesso aos serviços de saúde primária nos municípios de Trinidad, Sancti Spíritu e Guamá, Santiago de Cuba. Para isto, as acções desenvolvidas procuraram contribuir para a implementação dos programas governamentais de assistência sanitária.
Desenvolvimento do comércio justo, através do apoio à Cooperativa de Artesanato “Taratra”.

Nesta região do Peru encontramos uma população composta por famílias que migraram de outras regiões em busca de melhores oportunidades de vida para fazer face à sua situação de pobreza.

Porém, o apoio que têm é muito limitado, sendo o problema central a falta de capacidade dos pequenos agricultores de encontrarem alternativas de produção. Este projecto procurou desenvolver a capacitação e qualificação dos trabalhadores nas áreas de produção, montagem e selecção de produtos agro-pecuários orientados para o mercado local, regional e de exportação.

Desta forma, pretendeu-se promover o aumento da rentabilidade agropecuária através dos fortalecimento da estratégia de articulação ao mercado da sua Associação Agrícola e Pecuária (AAG).

Este projecto de desenvolvimento teve como propósito melhorar as condições de vida da população de Santa Clara, um dos bairros mais pobres do Distrito de Pítipo, no Peru. As famílias melhoraram substancialmente as suas condições económicas e têm agora acesso adequado e de qualidade a saúde e educação.

A maioria da população desta comunidade migrou em 1995 de zonas montanhosas para esta zona costeira em busca de melhores condições de vida. No entanto, a carência ao nível de serviços básicos e a escassez de recursos hídricos dificultaram o seu crescimento e desenvolvimento humano. A acção foi estruturada em três grandes pilares: Agropecuária-Ambiente; Saúde e Educação.

As crises políticas vividas no Peru e Equador nos últimos anos exacerbavam a pobreza dos sectores rurais, contribuíndo para um aumento do processo de emigração da população camponesa da zona andina que, por falta de outras oportunidades económicas, ocuparam e desflorestaram as zonas marginais da floresta com o objectivo de extrair madeira e instalar culturas temporárias.

Este projecto de 4 anos - de 2005 a 2009 - no Peru e Equador visava promover a conservação das florestas tropicais da bacia binacional do Chinchipe que criou um modelo de gestão sustentável de florestas na bacia binacional do Chinchipe com plena participação da população local.

Desenvolvimento de programas integrados nas áreas de saneamento  ambiental, protecção da saúde, educação extra-escolar e criação de emprego em ordem a criar condições para o desenvolvimento integral das crianças e melhoramento das condições de vida da população de 4 bairros degradados, através do saneamento ambiental nos bairros incluindo reservatório de água e distribuição num bairro mais carenciado, beneficiando 6000 habitantes; prevenção e tratamento das doenças mais comuns, com prioridade para a protecção da saúde materno-infantil, beneficiando mães e filhos e ainda 40 promotoras de saúde; aplicar o Programa Não Escolar de Educação Inicial  (PRONEI) a 160 crianças dos 3 aos 5 anos de idade e apoiar o estudo das crianças que se deslocam à escola primária distante da zona, serão também beneficiadas cerca de 16 monitoras que receberão formação específica; preparar 20 jovens para o exercício de uma profissão e apoiar 60  trabalhadores com crédito rotativo.

 

Data de Início: 1992

Data de Fim: 1995

Desenvolver de forma integrada e complementar 5 programas: criação de cuys, piscigranja, lombricultura, cultivo de hortaliças e viveiros florestais e de fruteiras; aquisição e distribuição dos insumos por cada família; estabelecer um sistema de rotatividade; apoiar a constituição e funcionamento de uma comissão que será encarregada de gerir o funcionamento. Visando melhorar o nível nutricional da população beneficiária e os ingressos económicos, e promover o factor género (dando prioridade à participação da mulher). Num primeiro momento serão beneficiadas 20 famílias do distrito de Anco e 20 do distrito de Tambo, com  o seguimento do projecto, outras famílias serão beneficiadas directamente. As campanhas de arborização beneficiarão toda a comunidade.

 

Data de Início: Ou.1997

Data de Fim: Set.1998

  

Siga-nos

 

Participe em Ações e Eventos

Janeiro 2021
D 2a 3a 4a 5a 6a S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6