Área Reservada
  • Português
Notícias

A delegação da Oikos em Moçambique recebeu a Vice-Presidente do Camões Dra. Cristina Moniz e a sua equipa nas instalações da Estação Não Industrial de Reciclagem de Plásticos sediada nos Serviços Urbanos do Conselho Municipal da Cidade da Ilha de Moçambique. 

A Oikos, em estreita colaboração com a Plataforma do Pandemónio - Coletivo de criação artística, apresenta entre 13 e 31 de Dezembro, nas instalações da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva (Braga), uma Exposição fotográfica sobre Direitos Humanos.

A Assembleia Municipal da cidade da Ilha de Moçambique aprovou no dia 18 de novembro de 2022, na sua IV Sessão Ordinária, o regulamento sobre a proibição e redução de plásticos de único uso.
 
O regulamento foi aprovado num momento em que na ilha nota-se a crescente utilização de plásticos em aplicações de curta duração. O regulamento tem por objectivo regular a utilização inadequada e o descarte incorrecto de plásticos no Município da Ilha de Moçambique proporcionando e incentivando alternativas sustentáveis. Este documento foi fruto de várias auscultações, debates e encontros feitos a nível local com associações de base comunitária, governo, setor de hotelaria, estabelecimentos de ensino e, entre outros.
 
Este regulamento foi elaborado no âmbito do projeto solução participada para plásticos marítimos. É um projeto liderado pela URB-África/ UCCLA – União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa, em parceria com a APETUR - Associação de Pequenos Empresários de Hotelaria e Turismo da Ilha de Moçambique, CAIRIM da Universidade Eduardo Mondlane, Conselho Municipal da Cidade da Ilha de Moçambique, Ensaios e Diálogos Associação, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – UniLúrio e Oikos – Cooperação e Desenvolvimento, cofinanciado pelo Camões, I.P.

 

 

DSC00920

Temos o prazer de convidar à participação no Evento “Juntos em Moçambique: O papel das ONGD Portuguesas na Reconstrução Pós-Ciclones”, a decorrer no próximo dia 6 de Dezembro de 2022, das 10H às 12H, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Versão em espanhol

Antonella Ramírez Narváez, uma jovem adulta de 26 anos, tem dificuldades de compreensão cognitiva. Desde junho de 2020 que faz parte do projeto “Junt@s”financiado pela União Europeia e o Instituto Camões no departamento de Nariño.