Área Reservada
 
Cuba 5A25

Projeto em Cuba

 

 

Nº de Beneficiários: 2.537 pessoas

Data de Início: Mar.2011

Data de fim: Out.2014

   

CO-INOVAÇÃO em processos agrários para fortalecer a soberania alimentar em Cuba (2011-2014)

Fortalecer a soberania alimentar em Cuba.


Com início em Março de 2011, este projecto tem como objectivo principal o aumento (pelo menos 25%) da produtividade agropecuária através do desenvolvimento de mecanismos, processos e capacidades, por parte dos produtores, que integre as inovações tecnológicas desenvolvidas por centros de investigação em Cuba, direccionadas aos produtos tradicionais da dieta cubana.

 

A co-inovação como conceito procura estabelecer uma articulação de conhecimento entre os criadores de tecnologias e os produtores agropecuários, numa relação de "win-win" entre todas as partes envolvidas - investigadores, produtores e os restantes actores locais desta cadeia de valor.

 

A produção de alimentos em Cuba é um tema polémico e presente em todos os cenários de debate nacionais sobre a segurança alimentar. A escassez de alimentos (insegurança alimentar) tem como uma das suas causas principais a ausência de programas agrícolas sustentáveis que proporcionem abranger a procura da população. Estes aspectos necessitam de uma alteração de paradigma face aos novos desafios do cenário agro-pecuário cubano, onde se valoriza a descentralização e os processos de auto gestão.

 

Para isto, esta iniciativa da Oikos e os seus parceiros visa contribuir não apenas para a atribuição de recursos, mas também para a promoção de diferentes formas de organização e métodos/práticas que permitam ao produtor, após cumprir com as entregas acordadas com o Estado, poder ter outras formas de geração de rendimentos como, por exemplo, vender directamente no mercado os seus excedentes de produção, segundo as regras da oferta e da procura.

 

A promoção de métodos e utilização de conhecimento e técnicas de origem nacional e de baixo custo e, consequentemente, de menor dependência externa, permitirão dar resposta à prioridade nacional de substituição de importações, de redução de gastos e de continuidade das práticas agrícolas, ao mesmo tempo que se melhora a eficiência da produção.

Simultaneamente, pretende-se melhorar a eficácia de todo o processo de produção, conservação, processamento e distribuição de alimentos através do fortalecimento de 30 Entidades Produtivas e restantes actores/serviços parte da cadeia de valor de produtos agrícolas.

O processo prevê a participação de agricultores como beneficiários directos, a sua capacitação e fortalecimento individual e colectivo, bem como os restantes decisores locais. Integra-se também uma componente transversal de género, promovendo a equidade em sectores e processos diagnosticados na cadeia de valor.

 

O projecto é dirigido para 2.537 beneficiários directos, entre agricultores e trabalhadores agro-pecuários; investigadores, especialistas e técnicos do sector académico; trabalhadores de instituições científicas; decisores locais e municipais. Com co-finaciamento da Comissão Europeia, é realizado em parceria com as organizações CARE France; Estación Experimental de Pastos y Forrajes "Indio Hatuey"; Instituto de Biotecnología de las Plantas (IBP); e Centro de Investigaciones Agropecuarias (CIAP).


Algumas das actividades a serem desenvolvidas:

» Elaboração de diagnósticos sobre cada Entidade Produtiva.
» Capacitação de produtores para garantir a introdução de novas tecnologias e sua posterior adopção.
» Assistência técnica, monitorização e validação permanente da eficácia das tecnologias introduzidas.
» Elaboração de diagnósticos municipais sobre as cadeias de valor de produtos agrícolas.
» Instalação de unidades locais para o processamento e conservação dos produtos agro-pecuários (mini-indústrias).
» Criação ou reabilitação de pontos de colecta e venda de produtos agropecuários.
» Desenho, implementação e validação do Sistema de Gestão Integrada da Cadeia de Valor (SGICV) a nível municipal.
» Desenho e implementação de programas de capacitação nos procedimentos do SGICV.
» Intercâmbios entre os produtores beneficiários, com trocas de experiências e resultados obtidos.
» Sistematização e publicação das experiências e resultados do projecto.

  

ModeloAnuncio EmergenciaMZ19_meiapg

Siga-nos

 

Participe em Ações e Eventos

Maio 2019
D 2a 3a 4a 5a 6a S
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1